Diretores da USP defendem a permanência da reitora

Um total de 38 dos 41 diretores de faculdades assinaram o manifesto de apoio à Suely Villela

Fabio M. Michel, da Central de Notícias,

15 Junho 2009 | 22h30

Um manifesto assinado por 38 diretores de unidades da USP (Universidade de São Paulo), divulgado na noite desta segunda-feira, 15, defende a permanência da reitora, Suely Villela, no cargo. A exceção foram os diretores da Escola de Comunicações e Artes (ECA), da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e da Faculdade de Educação (FE), as escolas mais diretamente envolvidas na atual greve da instituição.

 

Entre outras afirmações, os 38 diretores que assinaram o documento dizem que se manifestam "em defesa da Universidade, reiterando total apoio à reitora no desempenho de seu papel institucional". O abaixoassinado é finalizado conclamando "toda a comunidade universitária ao entendimento em torno do respeito ao direito de greve e da livre expressão de ideias, refutando qualquer tipo de violência, seja por grevistas ou por policiais."

 

Pelo atual estatuto da USP, os diretores de unidades são escolhidos pela reitoria a partir de uma lista tríplice, elaborada com o voto de membros da Congregação e dos Conselhos de Departamento de cada escola, faculdade ou instituto.

 

Abaixo, a íntegra do manifesto

 

MANIFESTO DE DIRIGENTES DE UNIDADES DA USP

Os Dirigentes de Unidades da Universidade de São Paulo, abaixo assinados, reafirmam sua firme convicção nos valores democráticos e éticos que devem reger a vida universitária, que incluem o convívio civilizado com o contraditório, o debate profundo de ideias e o inegociável respeito aos direitos humanos e constitucionais, bem como às leis que regem a convivência comum no Estado Democrático de Direito.

Entendemos como de fundamental importância manifestarmo-nos em defesa da Universidade, reiterando total apoio à Reitora no desempenho de seu papel institucional, na implementação dos princípios acima mencionados.

 

Conclamamos toda a comunidade universitária ao entendimento em torno do respeito ao direito de greve e da livre expressão de ideias, refutando qualquer tipo de violência, seja por grevistas ou por policiais. Ao mesmo tempo, enfatizamos que, nos termos da lei, as manifestações e atos de persuasão utilizados pelos grevistas devem preservar o acesso ao trabalho, sem causar ameaça ou dano às pessoas ou ao patrimônio público, como os que geraram, em primeira instância, a necessidade das ações judiciais de reintegração de posse e a subsequente presença da polícia no campus para seu cumprimento.

 

São Paulo, 15 de junho de 2009.

 

Glaucius Oliva - Instituto de Física de São Carlos

Alejandro Szanto de Toledo - Instituto de Física

Augusto César Cropanese Spadaro - Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto

Luiz Fernando Pegoraro - Faculdade de Odontologia de Bauru

Welington Braz Carvalho Delitti - Instituto de Biociências

Maria do Carmo Calijuri - Escola de Engenharia de São Carlos

Nei Fernandes de Oliveira Júnior - Escola de Engenharia de Lorena

Sebastião de Sousa Almeida - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

José Antonio Visintin - Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Benedito Carlos Maciel - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Maria Cristina de Souza Campos - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

Luiz Roberto Giorgetti de Britto - Instituto de Ciências Biomédicas

Osvaldo Luiz Bezzon - Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto

Go Tani - Escola de Educação Física e Esporte

Oswaldo Baffa Filho - Centro de Informática de Ribeirão Preto

Paulo Domingos Cordaro - Instituto de Matemática e Estatística

Yolanda Dora Martinez Évora - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

Ivan Gilberto Sandoval Falleiros - Escola Politécnica

Colombo Celso Gaeta Tassinari - Instituto de Geociências

Emma Otta - Instituto de Psicologia

Ana Maria S. Pires Vanin - Instituto Oceanográfico

Hans Viertler - Instituto de Química

José Alberto Cuminato - Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

Ignácio Maria Poveda Velasco - Faculdade de Direito de Ribeirão Preto

Holmer Savastano Júnior - Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos

Chester Luiz Galvão César - Faculdade de Saúde Pública

João Grandino Rodas - Faculdade de Direito

Antonio Roque Dechen - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"

Valdir José Barbanti - Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto

Sylvio Barros Sawaya - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Edson Antonio Ticianelli - Instituto de Química de São Carlos

Isilia Aparecida Silva - Escola de Enfermagem

Carlos Roberto Azzoni - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

Tércio Ambrizzi - Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas

Dulcinéia Saes Parra Abdalla - Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Marcos Boulos - Faculdade de Medicina

Carlos de Paula Eduardo - Faculdade de Odontologia

Dante De Rose Júnior - Escola de Artes, Ciências e Humanidades

Mais conteúdo sobre:
USP greve manifesto reitora

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.