Diretor que tentou agredir jovem em escola ocupada é afastado

Vídeo divulgado nas redes sociais mostra servidor, acompanhado de outros homens, usando uma corrente e um martelo para bater no portão de entrada da escola; funcionário será investigado

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S.Paulo

16 Dezembro 2015 | 19h45

SÃO PAULO - A Secretaria Estadual de Educação decidiu afastar temporariamente o diretor da escola estadual Deputado João Doria, em Itaim Paulista, Raniere Ribeiro Rabello. Ele será investigado em uma sindicância por ter  tentado entrar na escola que coordena, que está ocupada, com uso de violência. 

Um vídeo publicado por alunos nas redes sociais mostra o diretor, acompanhado de outras pessoas não identificadas, utilizando uma corrente e um martelo para tentar derrubar o portão do colégio. Um estudante alegou ter se machucado com a corrente, que estava na mão do diretor. A briga ocorreu na terça-feira. Após ser informada pelo Estado sobre o material, a secretaria informou a abertura da investigação.

As imagens  foram publicadas pela página "Ocupa Dória" no Facebook, seguida de uma nota em que os jovens que ocupam o prédio alegam terem sido agredidos pelo diretor e por outras pessoas. 

Em nota, a pasta diz que "repudia o ocorrido na Escola Estadual Deputado João Dória, e informa que o servidor está afastado de suas funções como educador da unidade enquanto é instaurado o processo administrativo que  averiguará a conduta do servidor e, caso as denúncias se comprovem, poderá culminar em seu afastamento definitivo".

A secretaria  diz ainda que a prática adotada pela diretoria de ensino é a do diálogo. "Vale destacar que alunos e professores da escola foram recebidos pela diretoria regional de ensino no dia 4 de dezembro e que as negociações vinham ocorrendo pacificamente".

O Estado não conseguiu localizar Rabello até as 19h40 desta quarta-feira.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.