Dilma defende repasse de parte dos royalties do pré-sal para a educação

'Concordamos com todas as políticas que têm viabilizado que o governo possa gastar mais com educação', diz presidente

Anne Warth, Eduardo Rodrigues e Rafael Moraes Moura, da Agência Estado,

30 Agosto 2012 | 16h00

Em reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) nesta quinta-feira, 30, a presidente Dilma Rousseff disse ser favorável à aprovação, pelo Congresso, de parte do uso dos royalties do pré-sal para a educação. "Considero que seria muito oportuno que o Congresso aprovasse o uso dos royalties para garantir que esses recursos existam", afirmou. "O correto é fazer isso daqui para frente, sem mexer nas receitas anteriores do petróleo, e fazer isso de forma bastante universal."

O comentário da presidente foi feito no momento em que a Câmara discute o Plano Nacional de Educação e cogita elevar o investimento público em educação de 5% do PIB para 10% em dez anos. "Nós, o governo brasileiro, somos sempre a favor de investimentos na educação que tenham fonte de recursos. Por isso, nós concordamos com todas as políticas que têm viabilizado que o governo possa gastar mais com educação, desde que tenha recursos para fazê-lo. Caso contrário, estaremos praticando imperdoável demagogia com educação", disse.

Dilma disse achar "justo" que uma parte do fundo social seja destinado à educação. "Nós sabemos que a educação é talvez o requisito de mais fôlego, força e envergadura para que o Brasil avance em todos os sentidos", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.