Acervo Pessoal
Acervo Pessoal

Derivação do MBA, pós lato sensu internacional é opção para advogados

LLM na Alemanha foi a escolha mais adequada para Marina Bleeke, que buscava uma especialização menos acadêmica que o mestrado

Juliane Freitas, O Estado de S. Paulo

09 Abril 2015 | 17h57

Há algum tempo o MBA deixou de ser exclusividade da área de gestão. Suas derivações abrangem campos de atuação como Economia, Engenharia, Meio Ambiente e Direito a atraem quem pensa em uma especialização fora dos moldes tradicionais acadêmicos, como os mestrados, por exemplo. A advogada Marina Bleeke, de 26 anos, fez a opção por um curso do tipo LLM, voltado para o Direito, para se aprimorar na área e ainda ter uma vivência internacional. Está estudando desde agosto do ano passado em Berlim, na Alemanha.

"Sempre quis ter alguma experiência fora do Brasil. Fazer a faculdade de Direito no exterior seria complicado, pois conseguir uma validação do diploma é praticamente impossível. Por isso, já há alguns anos, achei que a pós-graduação seria a oportunidade perfeita para realizar este sonho", conta. 

Marina, que tem descendência alemã e fala a língua, explica que a situação econômica no país europeu, mais estável que seus vizinhos, também a ajudou a escolher pela pós lato sensu na Freie Universität Berlin (Universidade Livre de Berlin).

"Achei que aqui eu teria mais chance de conseguir uma oportunidade de emprego, caso precisasse. Sou uma apaixonada pelo país", revela. 

Apesar de gostar de morar na Alemanha, Marina quer voltar para o Brasil e trabalhar na área em que está se aprofundando e em que sempre atuou, desde o período universitário, cursado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). 

"Eu trabalho com Direito Concorrencial há anos e achei que uma especialização na área seria excelente para a minha formação. Não possuo um viés tão acadêmico a ponto de fazer um mestrado stricto senso. O LLM me pareceu ser a opção perfeita, pois, além de me proporcionar uma análise teórica mais aprofundada da matéria, possui também uma vertente mais prática, com análises de casos e maior contato com tem profissionais da área."

Diferentemente dos Master Business Administration (MBA), o curso em Direito é realmente voltado para advogados. Integral e com duração de um ano, tem disciplinas ministradas em inglês e duas aulas por semana em matérias como Comércio Exterior, Direito Contratual, Direito Concorrencial Europeu e Direito Regulatório. A universidade também exige a entrega de uma tese acadêmica aos formandos.

Para ter condições de fazê-lo com tranquilidade, Marina se programou e passou a poupar dinheiro desde a graduação, quando decidiu que queria estudar fora do País. "O mais interessante está sendo ter contato com gente do mundo inteiro. Há pessoas de praticamente todos os continentes na minha sala e a troca de experiências e contato com outras culturas é algo que tem me deixado fascinada." 

No Brasil, algumas instituições já oferecem MBA voltados para a área do Direito, entre elas a FGV, o Insper, o Ibmec e a EPD (Escola Paulista de Direito).

Mais conteúdo sobre:
MBA Direito Educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.