De olho no Enem: dez questões para entender as eleições de 2014

De olho no Enem: dez questões para entender as eleições de 2014

O 'Estado' selecionou reportagens para ajudar o candidato que se prepara nesta reta final para o Enem

Mateus Luiz de Souza, Especial para O Estado

05 Novembro 2014 | 03h00

O Brasil viveu neste ano as eleições presidenciais mais disputadas desde a redemocradização do País. Em agosto, a morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB) mudou os rumos da campanha. Sua vice, Marina Silva (PSB), que havia entrado no partido porque não conseguira fundar a Rede Sustentabilidade, foi alçada à cabeça da chapa e logo nas primeiras pesquisas aparecia à frente do tucano Aécio Neves. A campanha eleitoral ficou acirrada e o clima hostil foi transferido para as redes sociais - e para as ruas. Aécio superou Marina e disputou o segundo turno com a presidente Dilma Rousseff (PT), que acabou reeleita.

O Estado selecionou algumas reportagens sobre o tema para ajudar os estudantes que estão se preparando nesta reta final do Enem. Confira:

1. Morte de Eduardo Campos muda os rumos da eleição presidencial

A campanha presidencial transcorria normalmente, com Dilma Rousseff liderando as pesquisas, Aécio Neves em segundo e Eduardo Campos na terceira posição. Em 13 de agosto, o avião em que Campos estava caiu em Santos, matando o presidenciável. Com sua morte, a eleição ganhou um novo rumo. 

Sob chuva, avião de Campos arremete e cai no meio de casas

2. Veja o perfil do eleitorado brasileiro

O perfil do eleitor se modifica a cada ano. Nessas eleições, mais de 142 milhões de pessoas puderam votar. O número de eleitores com ensino médio completo aumentou 33%. Veja outros dados interessantes:

Menos jovens e mais mulheres: veja o perfil do eleitorado brasileiro

3. Agressividade é vista nas redes sociais e nas ruas

Durante o período eleitoral, os ânimos costumam ficar exaltados. Desta vez, a agressividade entre tucanos e petistas ganhou as redes sociais e as ruas. Com a reeleição de Dilma, houve manifestações de preconceito contra nordestinos, principalmente no Facebook e no Twitter, com atitudes xenófobas e separatistas. Confira:

Após reeleição de Dilma, eleitores do Nordeste são atacados nas redes sociais

Ambiente agressivo entre eleitores nas redes sociais e nas ruas

4. Ascensão e queda de Marina Silva

Com a entrada de Marina Silva como cabeça de chapa na corrida eleitoral, o cenário mudou drasticamente e logo nas primeiras pesquisas a ex-senadora apareceu como forte oponente a Dilma. No entanto, ela não chegou ao segundo turno. Conheça os deslizes de sua campanha:

O que aconteceu com Marina Silva? Veja a opinião de dois cientistas políticos

Os cinco erros cometidos por Marina Silva durante a campanha

5. Declarações de Levy Fidelix causam polêmica 

O candidato do PRTB à Presidência da República, Levy Fidelix, ganhou a atenção durante a campanha graças a declarações polêmicas em relação à comunidade LGBT. Fidelix causou indignação na plateia durante um dos debates ao criticar os homossexuais e dizer que "aparelho excretor não reproduz". Relembre esse episódio:

Fidelix causa perplexidade com declarações tidas como homofóbicas

Defensoria ingressa com ação contra Fidelix por declarações sobre gays

6. O que pensam Dilma e Aécio em relação aos temas econômicos

Educação, saúde, Mais Médicos, Bolsa Família, independência do Banco Central, controle da inflação... uma série de temas dominaram os debates entre os presidenciáveis. Para ajudá-lo a entender as diferenças em relação ao plano econômico, o Estado separou os oito pontos que diferenciam os candidatos.

As diferenças entre Dilma e Aécio na economia

7. Dilma é reeleita e fala em reforma política

Durante os protestos de junho de 2013, a reforma política foi um dos principais temas da rua. No entanto, assim que a onda de movimentos cessou, o assunto foi deixado de lado. Em seu primeiro discurso após a reeleição, Dilma Rousseff voltou a abordar o tema e prometeu trazê-lo ao debate em seu segundo mandato. Veja algumas polêmicas que envolvem a reforma política: 

Leia o primeiro discurso de Dilma como presidente reeleita

Financiamento distrital e lista são polêmicos

Aliados bombardeiam ideia de plebiscito

8. Conheça os sete mitos da eleição presidencial de 2014

O Nordeste foi o responsável por reeleger Dilma Rousseff. Os institutos de pesquisa erram os resultados das urnas. Você provavelmente ouviu isso após a reeleição de Dilma. Saiba o que corresponde à realidade:

Os sete mitos das eleições

9. A geografia do voto no Brasil

Quer saber como os votos foram distribuídos pelo Brasil? Esse link te ajudará a entender o voto do brasileiro. A diferença entre Dilma Rousseff e Aécio Neves, no segundo turno, foi de pouco mais de 3 milhões de votos, a menor diferença na história das eleições presidenciais. 

Veja a distribuição de votos das eleições presidenciais

10. PT: 12 anos no governo

Após perder as eleições de 1989, 1994 e 1998, o PT ganhou todos os pleitos desde então, primeiro com Luiz Inácio Lula da Silva e depois com Dilma Rousseff. Especial do Estado mostra como foram os 12 anos de governo do Partido dos Trabalhadores. 

Os 12 anos do PT no poder

Mais conteúdo sobre:
Enem 2014 Eleições 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.