Cursos intensivos nas férias servem para acelerar o inglês ou aprender conteúdo especial

Os cursos intensivos de língua estrangeira ainda são os mais populares nas férias. Há  quem os procure para adiantar módulos e com isso, concluir o curso mais rápido, e os que precisam de conhecimento prático para determinadas situações, como  viagens e reuniões de negócios.

Felipe Oda, Jornal da Tarde

13 Dezembro 2010 | 14h14

Após voltar da Europa, o executivo de marketing Fabrício Saad, de 33 anos, decidiu “polir” os seus conhecimentos em inglês. Em janeiro, ele fará um curso  intensivo com foco em negócios na Seven Idiomas. “Profissionalmente será bem utilizado”, afirma.

 

Veja também:

 

- Férias são boas para estudar

 

Para Marilena Fernandes, coordenadora de cursos da Alumni, o aluno que busca os cursos de férias está pressionado. “Alguém ou algo o cobra por resultados”,  diz. “Ele precisa da língua para ser promovido ou para viajar”, completa.

 

Nas escolas Alumni e Cultura Inglesa não há um programa diferenciado para os cursos de férias. “O programa de aula é o mesmo empregado nos cursos regulares.  A única diferença é o ritmo acelerado do curso de férias”, explica Lizika Goldchleger, gerente acadêmica da Cultura Inglesa.

 

Ritmo puxado, mas compensador, segundo o estudante Renato Sillas, de 25. “Quem procura um curso desses, quer rapidez e resultado rápido. São ótimos para  evoluir na língua”.

Mais conteúdo sobre:
Cursos livres férias idiomas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.