1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Crianças podem aprender com a ‘máquina de socialização’ chamada TV

Luciana Alvarez - O Estado de S. Paulo

16 Agosto 2010 | 10h 37

Entrevista com Aldo Pontes, doutor em Educação pela USP

As crianças costumam passar horas e horas assistindo à TV. Com a mediação correta e constante de um adulto, esse hábito, considerado ruim por muitos educadores, pode até ajudar na educação, diz o professor Aldo Pontes.

 

A TV pode ser uma influência positiva na educação?

 

Com certeza, mas para isso é preciso haver a mediação de um adulto que as auxilie a refletir sobre o que veem, que as mostre outras formas de socialização, que as instigue a vivenciar diversas representações de mundo. Caso contrário, as crianças acabam limitadas ao mundo editado na tela. Não é à toa que se fala em um processo de globalização da infância.

 

A TV tem se mostrado uma influência positiva na educação?

 

Se considerarmos apenas a dinâmica do meio em si, não. Sobretudo na limitada programação infantil da TV aberta. Desde os anos 80, quando a indústria cultural começou a conceber o público infantil como consumidor, uma infinidade de programas e produtos passou a ser veiculada para as crianças. Mudaram os formatos, mas o interesse mercantil continua sendo prioridade. Algumas iniciativas louváveis existem, como a programação infantil da TV Cultura, mas não é a regra.

 

Há uma idade ideal para começar a expor as crianças à TV?

 

Não sei se uma idade resolveria o problema. Nem tudo que está na programação deve ser consumido pelas crianças, sobretudo as muito pequenas. Mas não é proibindo ou ridicularizando a programação que se contribui para uma relação mais saudável delas com a televisão.

 

O que os pais devem fazer?

 

O primeiro passo é dedicar mais tempo para conhecer a programação que seus filhos veem. É preciso entender que a TV é uma referência constitutiva das infâncias contemporâneas. Muitas crianças, por passarem a maior parte do tempo sozinhas ou não terem muito contato com outras crianças, aprendem a ser criança vendo TV. Deve-se mediar a relação delas com essa poderosa máquina de socialização.

 

Como um pai pode mediar essa relação?

 

Ele tem de auxiliar a criança a ver a realidade mostrada na TV de outras formas. Por exemplo, relacionar os bichos mostrados em um programa com uma visita ao zoológico ou com imagens de um livro, da internet. Outra ideia é ensinar a criança a suspeitar do que vê, a verificar a informação em outros lugares.

 

A escola também pode ter esse papel?

 

A escola precisa se tornar mais atrativa em um mundo de múltiplas possibilidades de interação. Uma prática docente bem planejada, rica em interações comunicativas, pode ser significativa.

 

PARA ENTENDER

 

Colégio ignora televisão

Na tese A Educação das Infâncias na Sociedade Midiática: Desafios para a Prática Docente, orientada por Heloisa Penteado, Pontes conclui que as crianças chegam à escola alfabetizadas pelas mídias, mas muitos professores ignoram tal influência.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo