Colegas criticam garota humilhada na Uniban e prometem novos insultos

'Foi só zoeira, mas ela mereceu', disse uma aluna; 'Vão achar que eu ando sem roupa por aí', indignou-se outra estudante

Paulo Saldaña, Especial para O Estado de S. Paulo

31 Outubro 2009 | 11h48

Horas depois de a estudante de Turismo Geisy Arruda ter ido à TV, nesta sexta-feira, falar sobre o episodio de assédio que sofreu na Uniban, as críticas à colega dominaram as conversas entre os alunos do período noturno da universidade, em São Bernardo. Na quinta-feira, Geisy teve de sair escoltada pela polícia do câmpus, sob xingamentos, porque vestia uma saia curta. "Foi só zoeira e o pessoal exagerou, mas ela mereceu", diz Marcela Biano, de 23 anos, aluna de Comunicação, entre amigas que concordavam e riam. "Ela provocou, quis só aparecer", disse outra estudante, Cláudia Barros, de 24 anos. Pelos comentários dos universitários na movimentada calçada diante do câmpus, Geisy pode se preparar para nova rodada de insultos na terça-feira, quando pretende voltar às aulas. A despeito da imagem negativa que o caso pode ter causado aos alunos e à universidade, Marcos Roberto Ananias, de 30, estudante de Engenharia, não ficou preocupado. "Acho que não foi prejudicial para ninguém, o máximo é pode haver é uma tiração de sarro", diz Ananias, que estava no grupo que cercou Geisy. Outra estudante, Lilian Marques, disse que Geisy mereceu os xingamentos e culpa a colega por eventuais problemas futuros. "Como eu vou procurar emprego? Vão achar que eu ando sem roupa por aí." Amiga de Geisy, Paola Fernandes mostrava certo deslumbramento com a notoriedade que o caso ganhou depois que vídeos mostrando as ofensas à estudante correram a internet e o caso chegou aos jornais e emissoras de televisão: "Muita gente me procurou porque me viu na TV. Meu orkut tá bombando".  

Mais conteúdo sobre:
pontoedu assédio geisy arruda uniban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.