Candidatos fazem primeira fase da Fuvest neste domingo

Candidatos fazem primeira fase da Fuvest neste domingo

Portões se fecharam às 13 horas nos locais do exame; vestibular dá acesso a 11.057 vagas na USP e 120 em Medicina na Santa Casa

Bárbara Ferreira Santos e Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

30 Novembro 2014 | 13h06

Atualizado às 13h48.

SÃO PAULO - Os portões dos locais de realização da primeira fase da Fuvest, exame de ingresso na Universidade de São Paulo (USP), fecharam às 13 horas na tarde deste domingo, 30. Atrasados não têm direito a refazer a prova, que dá acesso a 11.057 vagas nos cursos da Universidade de São Paulo (USP) e 120 vagas em Medicina na Santa Casa. 

Os candidatos terão cinco horas para fazer o teste. O gabarito oficial deve ser divulgado às 19h30. Em entrevista ao Estado, o diretor executivo da Fuvest, Antonio Comune, afirmou que se o aluno for inteligente, "nem vai levar celular". Ele ainda disse que os que infringirem a norma poderão ter a prova anulada.

Depois de um ano de curso pré vestibular, os estudantes Hanna Furuyama, de 19 anos, Nathalia Portella, de 18, e Gabriel Marreiros, de 18, controlavam a ansiedade após a prova. "Acho que a pressão é maior quando se está no cursinho. Você ficou um ano só estudando para o vestibular. A cobrança dos pais é diferente", diz Nathalia, que pretende cursar História. O trio faz a prova no prédio da Engenharia Civil, na Escola Politécnica, no câmpus Butantã da USP, zona oeste da capital.

 

Ansiedade. A estudante Sara Ribeiro Gomes, de 19 anos, fará a Fuvest pela segunda vez. "Fui até bem no ano passado, mas não passei. Este ano eu dormi menos", disse a candidata, que faz o exame na Uninove Barra Funda, também na zona oeste. A jovem estava acompanhada da mãe, Mari Gomes, e do irmão Pedro, de apenas sete meses de idade.

As candidatas Daniela Ferreira e Luana Vita, ambas de 17 anos, farão a Fuvest "para valer" pela primeira vez neste domingo, também na Uninove Barra Funda. "Fiz a prova ano passado como treineira, mas nem sei o resultado. Acho que foi um desastre", contou. Para compensar, a jovem disse que tem estudado 12 horas por dia para se preparar. O foco da estudante, que quer entrar em Engenharia Química, foi nas Ciências Exatas.

Já Luana, interessada no curso de Estatística, usou provas dos anos anteriores para se preparar. "Fiz três provas da Fuvest, do ano passado até 2011", relembra. Aluna de uma escola técnica, a jovem também disse ter usado 12 horas diárias para se preparar. 

Mais conteúdo sobre:
fuvest 2015 fuvest

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.