Brasileiros disputam final de maratona de programação

Estudantes de 80 países estão reunidos para competição em Varsóvia, na Polônia

Carlos Lordelo, do Estadão.edu,

15 Maio 2012 | 20h37

VARSÓVIA – O Palácio de Arte e Cultura, complexo de lazer construído pelos soviéticos nos anos 50, foi o local escolhido para como sede, na noite desta terça-feira, 15, da cerimônia de abertura da final mundial da maratona de programação para universitarios International Collegiate Programming Contest (ICPC), organizada pela Associação para Maquinaria da Computação.

Participam do evento na capital da Polônia 112 equipes de 80 países. Os estudantes passaram por etapas locais e regionais que envolveram, nesta edição, 25.016 competidores de 2.219 universidades. O Brasil classificou seis times para a final e será representado por alunos da USP, do ITA e das Federais de Campinas Grande, do Paraná, de Pernambuco e do Rio.

O torneio desafia os universitários a resolver entre 8 e 12 problemas de programação em apenas cinco horas.  As equipes têm três integrantes e apenas um computador. O time que solucionar mais problemas com menos tentativas dentro do tempo permitido é declarado vencedor.

A maratona final ocorre na quinta-feira, na Universidade de Varsóvia, a anfitriã da vez. Os estudantes da instituição são  apontados como favoritos, ao lado de times chineses e russos. No ano passado a melhor equipe brasileira foi a da UFPE, que terminou na 27.ª colocação, empatada com nada menos que o Massachusetts Institute of Technology (MIT), entre outras 13 escolas.

Mauricio Collares Neto, aluno de Matemática Aplicada da UFRJ, diz que resta às equipes brasileiras disputarem o troféu de melhor time da America Latina. “As medalhas de ouro estão reservadas para os chineses ou os russos, ou quem sabe os poloneses.”

O time de Mauricio, composto ainda por Pedro Veras Bezerra da Silva, tambem estudante de Matemática, e Leonardo Inacio Lima de Oliveira, mestrando de Ciência da Computação, treinou pelo menos uma vez por semana no último um ano e meio. Além de participar de competições locais, eles resolvem problemas de outras edições do ICPC – da maratona final e das regionais. Já na Polônia, deixaram o passeio de lado para fazer uma última sessão de treino ontem. “Amanhã vamos conhecer as ferramentas que poderemos usar no torneio, e depois nos concentrar”, conta Pedro.

A cerimônia de abertura teve a presença de autoridades, como ministros de Estado e da prefeita de Varsóvia, Hanna Gronkiewicz-Waltz. Um ministro leu mensagem do presidente polonês, Bronislaw Komorowski, que chamou os competidores de "exemplo" para outros universitários, por mostrarem a importâcia do estudo, e também para instituições de ensino, que devem buscar investir em currículos top de linha.

 

* O repórter viajou a convite da IBM

 

Mais conteúdo sobre:
programação matemática

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.