Bayer/Divulgação
Bayer/Divulgação

Bayer abre inscrições para Programa Jovens Embaixadores Ambientais

Oito estudantes envolvidos em projetos socioambientais vão receber prêmios de até R$ 15 mil

Estadão .edu,

13 Abril 2012 | 09h40

Estão abertas a partir desta sexta-feira, 13, as inscrições para a 9.ª edição do Programa Bayer Jovens Embaixadores Ambientais, realizado em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma). A iniciativa vai premiar oito estudantes brasileiros de 18 a 24 anos envolvidos em projetos socioambientais.

Neste ano há duas novidades. Os participantes vão ganhar pontos de acordo com a popularidade de seus projetos no Facebook, e os vencedores vão receber prêmios que variam de R$ 2 mil a R$ 15 mil convertidos em bolsas de estudos ou mercadorias para seus projetos.

Quatro deles vão conhecer um destino ecológico com boas práticas na área de sustentabilidade no País. Já os outros quatro, que obrigatoriamente devem dominar o inglês, vão para Leverkusen, onde fica a sede da Bayer, na Alemanha, participar da final ao lado de concorrentes de outros 18 países latino-americanos, da Ásia e da África. O programa concederá quatro títulos internacionais. Os vencedores recebem 1 mil euros para financiar seus projetos.

"O programa reconhece e apóia iniciativas sustentáveis, além de proporcionar o intercâmbio e a troca de experiências sobre sustentabilidade em âmbito nacional e internacional", diz o diretor de Comunicação Corporativa do Grupo Bayer, Paulo Pereira. "É uma importante vitrine para as lideranças do futuro."

Inscrições

Podem se inscrever alunos do ensino médio, de cursos de graduação ou de pós. O interessado precisa preencher um formulário no site do programa (www.bayerjovens.com.br), informando detalhes do projeto, as atividades que realiza e os resultados já alcançados.

Os projetos podem ser próprios ou conduzidos por empresas e organizações não governamentais. O prazo para inscrições termina em 29 de junho.

Os critérios para escolha dos vencedores são a contribuição da ideia para a preservação do meio ambiente, a participação do estudante no desenvolvimento da iniciativa, os resultados socioambientais obtidos ou esperados com o projeto e a possibilidade de sua adaptação em escalas maiores.

Facebook

O processo de seleção dos vencedores será ampliado neste ano com o uso do Facebook. Os candidatos vão poder promover uma votação na rede social que poderá ajudar a aumentar a nota de seu projeto na classificação final.

Após se inscrever no programa, o estudante será convidado a acessar a página Bayer Jovens no Facebook (www.facebook.com.br/bayerjovens) e fazer um rápido cadastro de seu projeto. Além de descrevê-lo, poderá incluir imagens e até mesmo um vídeo. Depois, é só movimentar a rede de relacionamento para a votação, que será feita por meio do recurso “Curtir”. Os dez projetos mais “curtidos” nessa página ganharão pontos extras que podem fazer a diferença na nomeação dos vencedores.

Os pontos extras gerados na votação via Facebook serão acrescidos à nota dos jurados. Na etapa final, os oito projetos com as notas mais altas serão visitados por profissionais da Bayer e os jovens serão entrevistados para averiguar a veracidade do projeto apresentado.

Alexandre Braz foi um dos vencedores da etapa nacional no ano passado com o projeto do Instituto Muda, que já reciclou mais de 90 toneladas de resíduos de condomínios na cidade de São Paulo. Segundo ele, o programa ajudou a impulsionar seu negócio. "Hoje já prospectamos alguns clientes com maior facilidade e destacamos esta conquista em nosso site", diz. Alexandre ficou no 5.º lugar geral na final mundial.

Mais conteúdo sobre:
Educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.