Alunos do curso de Jornalismo do MST acampam em frente à reitoria da Federal do Ceará

Estudantes reivindicam uma audiência com o reitor Jesualdo Farias para tratar do alojamento prometido a eles

Lauriberto Braga, de O Estado de S. Paulo,

20 Novembro 2012 | 14h23

FORTALEZA - Quarenta estudantes do curso de Jornalismo do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estão acampados na Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC). Eles reivindicam uma audiência com o reitor Jesualdo Farias para tratar do alojamento prometido a eles. A assessoria de imprensa da UFC divulgou que o reitor está em Brasília sem previsão de retorno. Os estudantes ameaçam permanecer na ocupação até serem recebidos pelo reitor. A invasão foi de forma pacífica e não houve depredação do patrimônio da UFC.

A UFC oferece o curso há dois anos com ingresso anual de 60 alunos por turma. Trata-se do primeiro curso de Jornalismo no Brasil voltado para os militantes e assentados do MST. “A ideia do curso é fortalecer o mundo rural como território de vida em todas as dimensões (econômico, social, ambiental, política, cultural e ética”, disse a coordenadora de pós-graduação do curso, professora Márcia Vidal, durante o lançamento do curso em agosto de 2009. O curso conta com o apoio doo Programa Nacional de Educação na Reforma agrária (Pronera) do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Mais conteúdo sobre:
Federal do Ceará acampam

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.