Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Educação

Educação » Alunos de escolas ocupadas denunciam intimidação em Goiás

Educação

DIVULGAÇÃO

Educação

Goiás

Alunos de escolas ocupadas denunciam intimidação em Goiás

Estudantes protestam contra o plano do governo estadual de transferir a gestão das unidades para organizações sociais

0

José Maria Tomazela,
O Estado de S. Paulo

06 Janeiro 2016 | 17h31

SOROCABA - Estudantes que ocupam 24 escolas estaduais, em Goiás, denunciam agressões e intimidações por parte dos órgãos de segurança do Estado. Eles protestam contra o plano do governo estadual de transferir a gestão das unidades para organizações sociais. Além da presença ostensiva de viaturas próximo das escolas, alunos alegam que policiais à paisana têm se infiltrado nas manifestações para causar tumulto. 

Na segunda-feira, 4, um suposto policial em trajes civis empunhou uma arma e ameaçou alunos que instalavam cadeiras escolares em uma avenida, durante protesto, em Goiânia.

De acordo com o estudante Lucas Xavier, que postou imagens do homem armado em redes sociais, ele se juntou aos policiais militares para agredir os manifestantes com socos e empurrões. O homem ainda tentou tomar sua câmera. A Polícia Militar de Goiânia não identificou a pessoa armada e informou que as imagens serão averiguadas. Segundo a PM, no caso das ocupações, a orientação é para agir com cautela e respeito ao direito de manifestação, mas garantindo a ordem pública e o direito de outras pessoas. 

Desde o dia 9, quando começou a mobilização, foram ocupados 12 colégios em Goiânia, sete em Anápolis e três em Aparecida de Goiânia, além de uma unidade em Cidade de Goiás e outra em São Luis de Montes Belos. Os estudantes receberam o apoio de professores e sindicatos e fazem campanhas pedindo principalmente alimentos. 

A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte informou que o início do ano letivo está previsto para o dia 20 de janeiro. A secretária Raquel Teixeira tem visitado as escolas ocupadas para tirar dúvidas dos alunos sobre o projeto, que inicialmente abrangerá 23 escolas, e pedir a desocupação dos prédios. 

Desde segunda-feira, ela se reuniu com ocupantes de três escolas de Goiânia e duas de Anápolis. Apesar desse diálogo, o cronograma de transferência da gestão para as organizações sociais está mantido. No dia 5 de fevereiro, serão abertas as propostas das entidades qualificadas. 

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.