1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Alunos de escolas ocupadas denunciam intimidação em Goiás

- Atualizado: 06 Janeiro 2016 | 17h 31

Estudantes protestam contra o plano do governo estadual de transferir a gestão das unidades para organizações sociais

Grupo de 100 alunos tomou o Colégio Estadual Lyceu de Goiânia

Grupo de 100 alunos tomou o Colégio Estadual Lyceu de Goiânia

SOROCABA - Estudantes que ocupam 24 escolas estaduais, em Goiás, denunciam agressões e intimidações por parte dos órgãos de segurança do Estado. Eles protestam contra o plano do governo estadual de transferir a gestão das unidades para organizações sociais. Além da presença ostensiva de viaturas próximo das escolas, alunos alegam que policiais à paisana têm se infiltrado nas manifestações para causar tumulto. 

Na segunda-feira, 4, um suposto policial em trajes civis empunhou uma arma e ameaçou alunos que instalavam cadeiras escolares em uma avenida, durante protesto, em Goiânia.

De acordo com o estudante Lucas Xavier, que postou imagens do homem armado em redes sociais, ele se juntou aos policiais militares para agredir os manifestantes com socos e empurrões. O homem ainda tentou tomar sua câmera. A Polícia Militar de Goiânia não identificou a pessoa armada e informou que as imagens serão averiguadas. Segundo a PM, no caso das ocupações, a orientação é para agir com cautela e respeito ao direito de manifestação, mas garantindo a ordem pública e o direito de outras pessoas. 

Desde o dia 9, quando começou a mobilização, foram ocupados 12 colégios em Goiânia, sete em Anápolis e três em Aparecida de Goiânia, além de uma unidade em Cidade de Goiás e outra em São Luis de Montes Belos. Os estudantes receberam o apoio de professores e sindicatos e fazem campanhas pedindo principalmente alimentos. 

A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte informou que o início do ano letivo está previsto para o dia 20 de janeiro. A secretária Raquel Teixeira tem visitado as escolas ocupadas para tirar dúvidas dos alunos sobre o projeto, que inicialmente abrangerá 23 escolas, e pedir a desocupação dos prédios. 

Desde segunda-feira, ela se reuniu com ocupantes de três escolas de Goiânia e duas de Anápolis. Apesar desse diálogo, o cronograma de transferência da gestão para as organizações sociais está mantido. No dia 5 de fevereiro, serão abertas as propostas das entidades qualificadas. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EducaçãoX