Aulas imersivas em Inglês por meio de projetos

Aulas imersivas em Inglês por meio de projetos

Colégio Vital Brazil

12 Junho 2017 | 10h00

A atividade de elaborar projetos é natural do ser humano e intencional. Por meio dela, o homem busca a solução de problemas e desenvolve um processo ativo de construção de conhecimento.

O termo projeto surgiu no século XV. Tanto nas Ciências Humanas como nas Exatas, múltiplas atividades de pesquisa orientadas para a produção de conhecimento foram concretizadas a partir da criação de projetos.

Recente em nossa cultura, a palavra projeto deriva do latim projectum, que significa “algo lançado à frente”. Esse termo tem várias acepções, entre elas: intenção (propósito, objetivo); metodologia (planos, procedimentos, estratégias, desenvolvimento); problema para resolver; esquema. “Assim, podem ser concebidas a atividade intelectual de elaboração do projeto e as atividades múltiplas de sua realização” (Boutinet, 1990).


Quando falamos em “aprendizagem por projetos” estamos necessariamente nos referindo ao exercício de protagonismo pelo sujeito engajado em atividade de construção ativa do conhecimento.

Partimos do pressuposto que o aprendiz nunca é uma tábua rasa, ou seja, possui um conjunto de conhecimentos que deve ser sempre considerado e valorizado, para que possa ser ampliado de forma adequada.

Com base no seu conhecimento prévio sobre o tema proposto, o aprendiz mobiliza recursos cognitivos, intelectuais, socioemocionais e físicos para vivenciar situações de aprendizagem que lhe possibilitem a apropriação de conhecimento novo, por meio da interação com outros aprendizes.

Nos programas de Inglês desenvolvidos em torno de projetos no Colégio Vital Brazil, um dos principais objetivos é promover o aprimoramento do repertório linguístico dos alunos, em contexto de aprendizagem significativo e estimulante.

É essencial que o tema do projeto seja muito interessante para o aluno, a fim de despertar a sua curiosidade. Atenção voluntária e motivação tornam-se elementos intrínsecos quando o tema da aula lhe é familiar, emerge de sua história de vida, de seus valores, de suas condições pessoais e de seus anseios.

No Colégio Vital Brazil, todos os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I têm quatro aulas semanais imersivas na língua inglesa – três aulas regulares e uma aula de Keep Learning.

Nas aulas de Inglês regulares ministradas para turmas do 2º ao 5º ano, por exemplo, os alunos estudam vocabulário e estruturas linguísticas dos planos de ensino e do material didático, participam de dois projetos de leitura, leem livros paradidáticos, produzem textos, têm uma rotina de homeworks (lições de casa) e de registros nos cadernos, à medida que são estimulados a desenvolver as quatro habilidades comunicativas (listening, speaking, reading e writing), de maneira concomitante.

O programa Keep Learning é composto por projetos temáticos diferentes para cada série. Ao todo, são três projetos por série anualmente. Os eixos são interdisciplinaridade, interatividade e ludicidade. Procura-se dar ênfase ao desenvolvimento de duas habilidades comunicativas: compreensão auditiva e produção oral. Desvinculadas do programa proposto pelos livros didáticos, as aulas de Keep Learning são planejadas para surpreender os alunos com uma grande variedade de abordagens e atividades relacionadas a cada tema.

Os projetos são criados a partir de temas alinhados com as demais disciplinas. Eating a rainbow every day (Comendo um arco-íris todos os dias), por exemplo, foi o projeto do 1º trimestre desenvolvido com os alunos do Pré I. A professora de Keep Learning usou o conceito My plate (Meu prato) para ensinar vocabulário relacionado aos grupos alimentares que devem compor uma alimentação saudável.

Duas obras clássicas da literatura infantil (The very hungry caterpillar e Gingerbread man) nortearam algumas aulas. Entre as atividades, destacaram-se as storytelling sessions (sessões de contação de histórias) e as rodas de pseudoleitura. Os alunos também participaram da produção individual e coletiva de trabalhos artístico-literários.

Paralelamente, em português, as crianças foram expostas a diversas atividades relacionadas ao mesmo tema, entre elas uma aula de culinária. O fato de serem repertoriadas em sua língua materna contribui para aumentar a capacidade de aprendizagem de conteúdo semelhante em idiomas estrangeiros.

A utilização de diferentes espaços além da sala de aula, como o pátio, a brinquedoteca, a biblioteca, o bosque, o jardim e a quadra, maximiza as condições de aprendizagem da língua inglesa em todas as séries, sobretudo entre as crianças – que se sentem mais livres e motivadas para criar e recriar conceitos.

O amplo uso de equipamento multimídia para expor os alunos a material em áudio e vídeo originais na língua-alvo é outra característica bastante favorável das aulas de Inglês do Vital, assim como o número reduzido de alunos por turma.

Por fim, um dos maiores diferenciais das aulas imersivas em Inglês do Vital, potencializado pelo programa Keep Learning, é o fato de despertar nos alunos uma postura de valorização do conhecimento sobre assuntos próximos à sua realidade, característica em pleno alinhamento com o projeto pedagógico do Colégio.

Elaine Aaltonen

Coordenadora Pedagógica do Departamento de Inglês.