Muito além das brincadeiras no parque

Muito além das brincadeiras no parque

elvira

27 Agosto 2015 | 11h01

Na Educação Infantil, a capacidade de brincar, de explorar, de movimentar-se e de fazer descobertas se desenvolve na medida em que acreditamos que o papel do educador e da escola é proporcionar às crianças o contato com determinados conteúdos da cultura lúdica e corporal, estimulando-as à exploração dos espaços e à interação com outras crianças.

Entre os muitos espaços a serem explorados, um destaque especial para o “parque”, que durante muito tempo esteve associado, apenas, à necessidade da criança de extravasar energia e equivocadamente foi subutilizado no processo de criação, desenvolvimento e planejamento pedagógico.

Brincar no parque é muito mais do que “simplesmente brincar”…  Nele é possível construir, explorar, escalar, subir, pular, encontrar desafios, buscar soluções…
4

Daí a importância de planejar as intervenções e a utilização de materiais que podem ser grandes aliados nas vivências exploratórias e no desenvolvimento motor da criança.

Ao se movimentar a criança explora o espaço físico e desenvolve o raciocínio, a memória, a imaginação, a linguagem, a consciência corporal, a criatividade, a liderança, a cooperação, além de lidar com diversas emoções como o medo, a frustração, a ansiedade.
3

Na Escola Villare o uso do parque tem considerado sempre essa dimensão! Aliamos a capacidade da criança aos momentos exploratórios e as atividades de movimento, e temos observado crianças mais autônomas, com maior capacidade de expressão, mais curiosas e, por consequência, mais envolvidas e motivadas.
1

Descobrir, entender e saber direcionar de forma adequada os espaços disponíveis, nem sempre é tarefa fácil… Sem dúvida nenhuma os bons resultados chegam após muito estudo, trabalho, planejamento e parceria de equipe.

 “Acho que o quintal onde a gente brincou é maior do que a cidade. A gente só descobre isso depois de grande. A gente descobre que o tamanho das coisas há que ser medido pela intimidade que temos com as coisas. Há de ser como acontece com o amor. Assim, as pedrinhas do nosso quintal são sempre maiores do que as outras pedras do mundo. Justo pelo motivo da intimidade.”
(Manuel de Barros)

 

Nós acreditamos numa abordagem que faz da criança a protagonista de todo o processo de aprendizagem em qualquer espaço que ela estiver. É isso que torna nosso fazer pedagógico, muito mais potente!

 

Samantha Alves de Freitas
Coordenadora de Esportes e
Eventos da Educação Infantil