Você comeria no Bandejão? (parte 2)

Estadão

13 Outubro 2010 | 12h27

Na semana passada, procurei fazer a desmistificação da paranoia criada em torno do Bandejão, restaurante mais popular da USP. Hoje, procurarei trazer alguns detalhes e comentar algumas características desse lugar que, se virasse livro, receberia o título: “Comer, Falar, Estudar”.

Comer

O Bandejão produz cerca de 8000 quilos de comida por dia. Os restaurantes sempre oferecem arroz, feijão, salada e disponibilizam dois acompanhamentos: um deles, geralmente, é uma carne (boi, frango, peixe, porco) ou macarrão e o outro, pode ser legumes, verduras refogadas ou coisas do tipo. A sobremesa também está inclusa e ela pode ser uma fruta, pudim ou gelatina (sorvete só vi uma vez: no primeiro dia de aula).

Para maior controle, os acompanhamentos são servidos pelas cozinheiras. Imagino que nesse momento você deve estar pensando naqueles filmes americanos, cujas cozinheiras seguram as colheres como se estivessem prontas para atacar a comida. No Bandejão não é bem assim, depende do humor da pessoa que está servindo e caso você não queira algo do cardápio, avise rápido.

Os vegetarianos e pessoas em regime não ficam desapontados, os restaurantes oferecem também PVT (carne de soja) e arroz integral.

A novidade desse ano foi a instalação das máquinas de suco, que permitem pegar o suco, tecnicamente gelado, quantas vezes quiser. Houve também comentários de que o sistema de tíquetes do Bandejão seria convertido em uma espécie de “Bilhete Único”, funcionando através do sistema de crédito, mas ainda nada foi feito nesse sentido.

O custo de cada refeição está  em torno de R$ 11,00, e o valor simbólico cobrado é de R$ 1,90.

Curioso para saber os cardápios? Acesse http://www.usp.br/coseas/COSEASHP/COSEAS2010_cardapio.html

Falar

Nada melhor do que aproveitar a hora do almoço ou jantar para falar, comentar o jogo de futebol de ontem, contar piadas, casos de família ou simplesmente jogar conversa fora – e os alunos (inclusive eu) fazem isso desde a fila. O interessante é que quando você não está com o grupo da sua sala, você conversa com pessoas novas que dificilmente vai encontrar de novo pela imensidão da Cidade Universitária. Pobre dos meus antepassados armênios, que falavam que na hora de comer, ninguém fala…

Estudar

Por incrível que pareça, algumas pessoas, desesperadas em épocas de prova, encaixam os livros entre as bandejas para dar aquela revisada. Assim é comum ver livros do tipo “Física III”, “História Contemporânea” e “Álgebra Linear” entre os pratos. Já vi até alunos fazerem entre si charadas para descobrir compostos químicos…

Enfim, Bandejão é um lugar onde as pessoas vão para “Comer, Falar, Estudar”, pena que seja sem a companhia da Julia Roberts.