Quando a concentraçao não é mais a mesma

Estadão

12 Outubro 2010 | 08h00

Feriado faz a alegria de muita gente. Não de quem vai fazer vestibular: é pura tristeza ouvir os convites de viagens dos amigos e ter que dizer um sonoro “não”. Nesses quatro dias de folga, fiquei em casa, mesmo. Apesar da pouca concentração que tenho tido ultimamente, preferi tentar estudar mais.

As revisões começaram, e o cansaço também está batendo à porta. Já é o segundo ano de cursinho, e chegando nessa época bate o desespero e aquela fadiga: não há quem esteja no segundo ano e não demonstre estar de saco cheio. Por isso, já são comuns entre meus colegas hábitos de estudo menos rígidos, sonecas à tarde, algumas baladas aqui e ali. Tudo para ver se melhora a concentração, é claro.

Esta semana, eu mesma começava a estudar, perdia o foco, parava. Voltava, perdia o foco, parava. Difícil. Pelo menos meus pais não me pressionam, já que sabem que estou tentando fazer a coisa certa, e me esforçando como posso. Complicado mesmo é lidar com outra pressão: a que vem de mim mesma!

Cinthia é vestibulanda do Etapa e vai prestar Administração e Economia