Os sons do vestibular

Estadão

14 Outubro 2010 | 01h12

Unir o útil ao agradável. É isso o que eu tento fazer em meus estudos. Em história, os livros e apostilas fornecem o conhecimento “formal”, o necessário para aprender o conteúdo. Já as músicas seguem como complemento, e podem conferir mais emoção ao período estudado.

Spanish Bombs, do The Clash, dá uma boa revisão da guerra civil espanhola. Ou os clássicos de Noel Rosa, como o Samba da Boa Vontade, permitem uma visão do cenário da década de 1930, com o governo Vargas. Também o rap, como a canção Causa e Efeito, do MV Bill, pode ser inserido num contexto mais contemporâneo, ao abordar a acomodação política e o descaso social.

Enfim, as opções são inúmeras. Nessa véspera de vestibular, em que a preguiça bate mais forte, a música pode servir como alternativa para deixar o estudo mais interessante. É uma maneira de não dormir em cima dos livros, e também de expandir o conhecimento.

Bianca estuda por conta própria para entrar em Letras

Mais conteúdo sobre:

músicavestibular