Formatura e rotina de estudo

Estadão

11 Julho 2011 | 10h01

Preparativos para formatura são capazes de quebrar qualquer rotina de estudo. Essa semana as aulas acabaram oficialmente, aí todo mundo começa a se preocupar com a cerimônia e com a inscrição no Conselho Regional de Enfermagem, que nem todos sabem como fazer.

Então não estou estudando. Nada mesmo. Escrever os últimos relatórios de estágio – que já deveriam estar prontos -, o texto em homenagem aos pais, fazer os convites, escolher músicas e fotos etc etc, essas coisas não são muito compatíveis com os livros. Sei que manter a rotina de estudo é importante, mas acho que só vou conseguir recuperá-la quando a formatura passar, ou seja, daqui uns dez dias.

Nessa confusão toda, bate o desespero quando vejo o que ainda falta rever pro Enem. Perceber que se está defasado não é legal, mas eu acho que quem acha que não está defasado está é desinformado. Basta olhar a quantidade de informações que são cobradas dos vestibulandos, além das atualidades de que eles tem de estar a par. Tudo parece estar sempre a frente, sempre falta alguma coisa a saber. Apesar disso, ainda prefiro usar o Enem, e a notícia que a UFRJ vai utilizá-lo como único meio de ingresso veio em boa hora. Evita viagens desnecessárias para fazer provas e torna iguais as chances de todo mundo. 

Enfim, estou ansioso para concluir logo essa etapa e poder me dedicar a alcançar outros objetivos. Bom olhar pra dois anos atrás e ver o quanto aprendi com essas aulas, com esses colegas, com esses professores. Por mais que houvessem obstáculos, sei que eles são importantes para que o percurso valha a pena. 

Ederson Oliveira é vestibulando e faz curso técnico em enfermagem