A saída de uma companheira

Estadão

01 Fevereiro 2012 | 08h00

Como falei em alguns posts passados, eu tinha uma aluna de iniciação científica (IC). Infelizmente, ela saiu do laboratório para aprender coisas novas em outros lugares. Ela diz que gostou muito daqui, aproveitou a experiência e aprendeu muita coisa. Eu acredito, ela sempre esteve feliz e motivada.

Isso faz parte da carreira. Passar um tempo em um laboratório é sempre recomendado se você quer conhecer como funciona a carreira e o dia a dia de pesquisa e da vida de um pós-graduando. Na maior parte dos lugares você ainda conseguirá uma bolsa de auxílio (que a minha IC usava para pagar um curso de inglês) e uma experiência única. Se você
gostou do sistema mas a área não te empolga muito, sem problemas: mude de um lab para outro. Se você não gostou da área, você pelo menos já sabe o que não deve fazer no futuro.

De qualquer maneira é sempre uma experiência válida antes de entrar em um mestrado ou um doutorado. Isso irá te ajudar a decidir sua área de maior interesse e se realmente a carreira acadêmica é um caminho a ser seguido. Obviamente, após entrar na pós as responsabilidades e as cobranças mudam, mas entenda que é muito similar à mudança de um estagiário para efetivado em uma empresa: os horários e os resultados esperados e cobrados naturalmente mudam.

Bruno Queliconi é doutorando no Instituto de Química da USP