As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vocabulário da prova de História é rebuscado, diz Oficina do Estudante

Redação

27 Novembro 2011 | 19h35

Comparando com Enem, Unesp e Unicamp, o vocabulário da Fuvest é mais rebuscado, ao menos na prova de história, diz Célio Tasinafo, coordenador do cursinho Oficina do Estudante, de Campinas.

“Uma diferença importante em relação ao ano passado é que as questões interdisciplinares vieram diluídas, e não concentradas no começo da prova”, comentou Tasinafo. “Também estavam mais acessíveis que as de 2010, que eram mais exigentes. Foram mais fáceis essas questões que juntaram bandeirantes e biomas, colonização com lingua portuguesa, e a sobre efeito estuda que podia ser respondida por química ou biologia”.

Para o coordenador, “física e matematica serão as que os alunos vão achar mais difíceis, como é a tradição”. Elas exigem muitos cálculos: física pediu contas em  8 das 10 questões. Houve predomínico de mecânica sobre as outras disciplinas da física.

Outra mudança em relação a 2010 foi em história: “desta vez predominou Brasil e não história geral, mas nada muito difícil. E geografia pediu mais atualidades, apesar de não ter caído o Censo”.