As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Tempo foi pouco para a resolução das 24 questões’, diz coordenador do Anglo

Redação Estadão.edu

13 Janeiro 2013 | 19h57

Para Luís Ricardo Arruda, coordenador-geral do Anglo, os 240 minutos que os candidatos tiveram para resolver as 24 questões de português, literatura e matemática da segunda fase da Unicamp foram insuficientes. Em cada uma das questões havia dois itens e, com isso, o aluno tinha, em média, 5 minutos para resolver cada um deles. “Acho muito difícil que os alunos tenham feito a prova completa”, afirma. “Mas vestibular é uma competição, não é? Então se sairão melhor aqueles que tiverem conseguido resolver mais questões”, diz.

Apesar do problema apontado, Arruda elogiou bastante a avaliação aplicada neste domingo, 13. A seu ver, merece destaque a prova de português, que explorou conteúdos a partir de gêneros textuais distintos, tais como crônica, propaganda, notícias e publicações científicas. “Cobrou-se dos candidatos interpretação de textos de diferentes linguagens”, afirma.

No que diz respeito à parte de literatura, Arruda ressalta que um aluno que não tivesse lido as obras cobradas dificilmente conseguiria resolver as questões propostas. “Não dá para fazê-las com base em resuminhos apenas”, diz. “Elas cobravam, por exemplo, relações entre personagens que deveriam ser muito bem conhecidos”, diz.

Quanto à prova de matemática, o coordenador diz que a avaliação não apresentou falhas e trouxe uma abrangência grande de temas abordados.

Mais conteúdo sobre:

segunda faseunicamp