As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sentimento de reprovação

Redação

11 Janeiro 2011 | 19h00

O candidato Rafael Mariotini, de 18 anos, que a reportagem acompanha desde o início das provas da Fuvest, encerrou sua participação no vestibular, neta teça-feira, em Sorocaba, com a quase certeza de que não conseguirá a vaga para o curso de Engenharia de Automação na USP. Ele fez as provas específicas de matemática, química e física e, mais uma vez, deixou perguntas sem resposta em química. Mesmo assim, acha que foi melhor que nos dois primeiros dias.

“Se tivesse tido um desempenho melhor no domingo, estaria dentro”, avaliou. Rafael vem se preparando desde o ano passado para a maratona dos vestibulares, que ainda não acabou. “Na semana que vem, vou tentar a Unicamp”, disse. Ele já tinha participado do Enem e espera a divulgação do resultado, de olho numa vaga na Universidade Federal de São Carlos (Ufscar). Para o estudante que cursou escolas públicas e privadas no ensino fundamental e médio, o importante é não desistir. “Se não der agora, espero as provas do meio do ano.”

(José Maria Tomazela, de Sorocaba)

Mais conteúdo sobre:

Fuvest 2011Sorocabavestibular