As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Redação permitiu fazer ‘análise da sociedade’, diz estudante

Redação

06 Janeiro 2013 | 20h35

* Por Zuleide de Barros, especial para o Estadão.edu

SANTOS – De médio para fácil. Esta foi a avaliação de Breno Diniz Olintho, de 17 anos, sobre o grau de dificuldade das provas de português e redação da segunda fase da Fuvest, aplicadas neste domingo, 6. Para o candidato, as questões de gramática e interpretação de texto, assim como o tema da redação, que abordou o consumismo, foram relativamente fáceis. “Já as perguntas de literatura foram um pouco mais complicadas, porque não tive condições de ler todos os livros recomendados”, disse o estudante.

O estudante Isaac Rocha de Azevedo, que pretende estudar Engenharia Elétrica na Poli, diz que foi bem em literatura porque conseguiu ler a maior parte dos livros recomendados no início do ano passado. “O tema escolhido para a redação foi interessante e bem diferente dos anos anteriores. Deu para fazer uma boa análise da sociedade nos dias de hoje”, disse.

Na opinião de Isaac, a prova de amanhã deve ser mais complicada, uma vez que abrangerá várias disciplinas, divididas em 16 questões. “Mas acho que quem estudou o ano inteiro como eu, nas aulas do cursinho e outras tantas horas em casa, não deve encontrar maiores dificuldades”, completou o candidato.