As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Questões de matemática e física surpreendem candidatos

Redação

09 Janeiro 2012 | 16h38

* Por José Maria Tomazela

SOROCABA – Questões de matemática e física foram consideradas “mais que difíceis” por candidatos que prestaram hoje a nova prova da segunda fase do vestibular da Fuvest em Sorocaba. “Caíram algumas fórmulas de física que são bem complicadas e, na hora, tive um branco e não consegui resolver”, reclamou Rafael Meireles, de 17 anos, que pretende cursar engenharia elétrica na USP. Ele fora bem na prova anterior e já sabe que precisa se recuperar para manter as chances. “Matemática também estava difícil, mas pelo menos consegui fazer.”

Já Laiz Helena Cockell, de 18, ficou mesmo “enroscada” em matemática. “Quem bolou as questões estava afim de derrubar, pois eram super complicadas.”

O candidato Douglas Batalha, de 23 anos, considerou “inesperada” uma questão de geografia envolvendo o escritor baiano Jorge Amado e o cacau da Bahia. “Uma pergunta de geografia fazia relação entre a zona cacaueira que entrou em declínio e um escritor com seus livros. O curioso é que Jorge Amado já tinha entrado na prova de ontem (domingo) numa questão de literatura”, disse. Batalha, que é professor de filosofia, lamentou a ausência de questões dessa disciplina no vestibular da Fuvest. “Fiz o vestibular da Unesp e caíram três perguntas na segunda fase.”

As questões de atualidades, como a primavera árabe e a economia na zona do euro foram consideradas previsíveis por todos os candidatos ouvidos pela reportagem.