As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Quais as propostas para formação de docentes para educar portadores de necessidades especiais?

Redação

08 Junho 2009 | 11h42

Tanto o ministro Haddad quanto Paulo Renato defendem a inclusão como caminho para atender aos portadores de necessidades especiais. “Temos um plano de conseguirmos garantir acessibilidade em todas as escolas de nossas rede(..)Incorporar casos à rotina escolar, há muitos casos, muitas vezes dramáticos, mas é o caminho, o da inclusão , que foi uma política que começamos no ministério de forma muito claro e aqui em São Paulo, que já esta incorporado ao dia a dia da rede”, disse Renato.

Sobre a acessibilidade, Haddad disse: “Há os programas de licenciatura e adaptação dos prédios. Não só arquitetônicas. Estamos adquirindo seis mil salas multifuncionais,com toda tecnologia, desde a impressora em braile até, pelo que será lançado pelo presidente Lula este mês, a conversão do sistema Daisy para o português. O sistema que permite diante de um livro falado, lido em voz alta, a navegabilidade. ‘Sublinhar’ uma parte do áudio, marcar’ uma página, no mundo virtual. São inovações disponíveis agora. Temos de compatibilizar todas as novas tecnologias com a acessibilidade”.