As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Prova de química e redação tiveram destaque’, diz Objetivo

Redação Estadão.edu

02 Dezembro 2012 | 21h43

Questões bem elaboradas, com enunciados e alternativas bastante longas. Foi assim que Vera Lúcia da Costa Antunes, coordenadora pedagógica do cursinho Objetivo, definiu a prova do vestibular unificado da PUC-SP. “Elas exigiram trabalho da parte dos alunos, mas, de modo geral, as questões eram bastante simples e trabalhavam com conteúdos básicos”, diz.

Vera também comentou que, por conta do formato, o exame da PUC-SP tende a não abranger muitos conteúdos – há apenas cinco questões por disciplina. A exceção, na sua opinião, ficou por conta da prova de química. “Ela conseguiu abranger o maior número de assuntos possíveis dentro de cinco questões apenas”, diz. “O recurso privilegia o estudo do aluno, que não terá estudado em vão uma série de conteúdos”, afirma. De acordo com Vera, a concentração de assuntos não deve ter prejudicado os alunos, uma vez que, na sua opinião, isso não tornou as questões mais difíceis.

A redação foi outro destaque observado pela coordenadora. A coletânea de apoio ofereceu a clássica fotografia de Albert Einstein com a língua para fora, uma imagem da rosa de Hiroshima e também textos que contextualizaram os candidatos sobre o período e a relação entre o cientista e a bomba atômica. A partir disso, o estudante teria de criar um texto dissertativo, se colocando na posição de Einstein. “O que realmente importa aqui é a argumentação e não o posicionamento escolhido pelo aluno”, afirma.

Confira a resolução completa da prova no site do cursinho Objetivo.

Mais conteúdo sobre:

puc-spvestibular