As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prova de inglês da FGV deu trabalho, diz Etapa

Redação

11 Dezembro 2011 | 17h10

* Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

O coordenador do cursinho Etapa, Marcelo Dias Carvalho, repassou agora há pouco os comentários dos professores sobre a parte objetiva do vestibular da FGV-EAESP. “No geral, é uma boa prova com um bom poder de selecionar os candidatos”, resume. Veja:

Matemática. Prova bem abrangente e fácil, com enunciados claros. Metade foi contextualizada com situações do cotidiano e a outra metade foi mais tradiconal. Predomínio de álgebra, e um só pouquinho de geometria.

Português. Prova também fácil, e equilibrada entre literatura e interpretação de textos. A única questão difícil foi a 20, sobre indianismo romântico brasileiro, que exigiu que o aluno soubesse o significado de “elidir” e de “obliterar”.

Inglês. Prova trabalhosa, exigiu bastante vocabulário e interpretação de texto. Gramática quase não havia. Textos bem escolhidos.

Humanas

As questões de Humanas foram comentadas em duas partes:

História. Prova fácil, no molde das anteriores. Boa seleção de questões.

Geografia + Atualidades. Dificuldade média, com enunciados precisos. Apenas uma questão realmente de conteúdo de geografia, sobre clima e vegetação. O resto era atualidades.

Leia também:

Na FGV, prova de português foi fraca e matemática bem feita, diz CPV

Vestibular adaptado da FGV quer mais surdos no mercado de trabalho

Mais conteúdo sobre:

eaespfgvvestibular