Prova da Fuvest tem nível médio, mas traz questão ‘cabeluda’, diz coordenadora do Objetivo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prova da Fuvest tem nível médio, mas traz questão ‘cabeluda’, diz coordenadora do Objetivo

Redação Estadão.edu

06 Janeiro 2014 | 19h42

Guilherme Soares Dias

O segundo dia da segunda fase da Fuvest teve nível médio, com questões de Geografia e Física fáceis e de Inglês e Matemática difíceis, segundo a coordenadora do curso e colégio Objetivo, Vera Lúcia da Costa Antunes. Ela lembra que hoje a prova não media profundidade de conhecimento. “Ela exigiu preparo do candidato, cultura, conhecimento globalizado. Tinha que saber relacionar disciplinas. Não importava matérias como Física, Química, Matemática”, afirma.

A professora ressaltou a questão 12 da prova (foto) que questionava sobre uma suposta comissão de senadores que seria formada no Senado e exigia conhecimentos de Geografia para resolver problemas matemáticos. “Se não souber Geografia, não faria fórmula matemática. Era preciso usar probabilidade e análise matemática. Era uma ‘questão cabeluda’”, diz.

Para ela, as questões de Inglês exigiam conhecimentos maiores e a prova teve presença maciça de Geografia. “A disciplina está relacionada a cultura, ao que acontece no planeta, questão ambiental”, reforça. Vera Lúcia ressalta ainda que a prova de amanhã terá questões mais profundas, já que exigirá conhecimentos específicos.