As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Professores do Etapa comentam a prova desta terça-feira

Redação

11 Janeiro 2011 | 20h20

Os professores do Etapa fizeram uma avaliação do último dia de provas da segunda fase da Fuvest, aplicadas nesta terça-feira. O vestibular teve alta abstenção nesta terça-feira – 9% deixaram de fazer o exame.  Química foi considerada a prova mais complicada. “Os enunciados intimidaram os candidatos”, afirmou o professor Edison de Barros Camargo. Confira abaixo.

Geografia

As questões de geografia clássica agradaram o professor Cláudio São Martinho. “São temas recorrentes para quem está estudando a disciplina, e foram bem elaboradas”, afirmou. A ressalva ficou por conta da dificuldade em responder. “Em uma primeira olhada, a pergunta parece fácil, mas na verdade a resposta exige uma enorme capacidade de expressão, já que cobra análises e correlações”, disse.

Química

Para o professor de química Edison de Barros Camargo, a prova foi difícil e trabalhosa. “O pior é o seguinte: os enunciados intimidaram os candidatos, porque tinham fórmulas muito grandes e situações muito complexas”, disse o professor. Camargo exemplificou falando da questão sobre extração do óleo de soja. “A resposta está no enunciado, o problema é entender o enunciado”.

“Além disso, desde que me lembro, nunca houve uma prova sem questões de físico-química”, afirmou. Na prova de terça-feira a Fuvest cobrou principalmente química orgânica, deixando de lado também a parte de estrutura da matéria.

Matemática

Na avaliação do professor Carlos Shine, as duas últimas questões de matemática foram razoavelmente simples. As quatro primeiras, contudo, exigiram mais do candidato. “Foram seis questões, mas quatro delas vinham com subitens, apresentando vários níveis de dificuldade, o que acho positivo, já que dá mais chances ao aluno”.

História

A prova de história desta terça-feira deixou feliz o professor Antonio Carlos da Costa Ramos. “Fiquei contente pela qualidade da prova, que foi muito bem elaborada e inteligente: tinha conhecimento e reflexão sobre a história”, disse.

Biologia

Para o professor de biologia Ângelo Pavone aprova de hoje foi ‘decente’ e teve nível de complexidade acessível.  “As perguntas foram claras, cobraram conceitos importantes e os conteúdos foram bem distribuídos”, avaliou.