As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Polêmica na Medicina – parte 2

Redação

25 Maio 2009 | 23h42

O diretor do Colégio Bandeirantes, Mauro Aguiar, foi duro nas críticas à mudança nas disciplinas específicas da segunda fase da Fuvest. “É um absurdo. O candidato vai fazer prova de física em Veterinária, mas em Medicina não vai. Qualquer equipamento médico básico, como um medidor de pressão, usa conceitos da física.” Aguiar acha que a Fuvest deveria primeiro definir o perfil do candidato que quer admitir e depois montar uma avaliação capaz de selecioná-lo.

Para ele, hoje o vestibular da fundação é uma colcha de retalhos, em que cada faculdade faz exigências em relação a conteúdos. “Em Odontologia, por exemplo, a prova de segunda fase é diferente para os cursos de São Paulo, Ribeirão Preto e Bauru.” Na capital, as provas específicas serão de química, biologia e geografia. O candidato ao curso de Ribeirão fará provas de biologia e química e em Bauru, de física, química e biologia.