Passou em Medicina e está só no 2º ano
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Passou em Medicina e está só no 2º ano

Redação

13 Janeiro 2012 | 18h33

* Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

Foto: Arquivo pessoal

Pedro Fraiman poderia se tornar calouro em Medicina, não fosse um detalhe: tem 16 anos e ainda vai começar o 3º ano do ensino médio.

Estudante do Colégio Ciências Aplicadas, de Natal, teve uma rotina apertada para ser aprovado na Federal de Alagoas (UFAL). “As aulas são de 7h30 às 13h15. Depois eu chegava em casa, almoçava e estudava até umas 20h”, conta.  “Mas não viro madrugada. Não tem diferença entre estudar seis horas de madrugada ou seis horas à tarde”, ressalta.

Pedro conta que está feliz com a aprovação, mas já esperava o resultado. “Afinal, já estudo bastante.” Mas o que ele quer mesmo é ser aprovado em Medicina na UFRN, na cidade onde mora. Este ano, ele foi para a 2ª fase, mas não passou. “Esta aprovação de hoje foi um estímulo para mim, para passar no vestibular de verdade no fim do ano”, diz Pedro.

Ele também pensa em disputar vaga na USP, mas não pôde fazê-lo este ano porque a data coincidiu com a prova da federal potiguar.

Apesar dos estudos, Pedro também tem sucessos em outros campos. Disputa amanhã uma vaga na delegação brasileira da Olimpíada Internacional de Química. Foi campeão brasileiro de handebol em 2008. E namora Caroline, um ano mais nova que ele. “Mas não pratico mais o handebol. A gente tem que abdicar de algumas coisas em nome do que quer”.