As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Para coordenador do Objetivo prova da Unesp foi ‘de nível médio e perfeita para bons alunos’

Redação

12 Junho 2011 | 19h46

De acordo com o professor Eduardo Figueiredo, coordenador do colégio e curso Objetivo, a prova da Unesp, realizada neste domingo, 12, em todo o Estado, teve grau de complexidade médio e não deve ter causado maiores problemas aos bons alunos. Ele falou ao Estadão.edu logo após o exame.

“Foi uma prova excelente da Unesp, visualmente muito rica e colorida com muitas imagens. Bem feita, enunciados com português claro e rigoroso.  Questões de nível, médio. Uma prova que o bom aluno gosta.

Em física nenhuma questão pode ser considerada difícil. Não há questões ‘de graça’, mas tem que conhecer basicamente a matéria, as equações básicas da Física. A prova da Unesp é excelente porque costuma avaliar conhecimento médio do aluno. Aluno bom acerta quase todas.

Em Física, minha especialidade, vi uma prova bem tranquila, com questões de cada assunto, mecânica, termologia, ótica e etc, mas sempre abordando os vários capítulos da matéria. Só eletricidade foi contemplada com duas questões. Foi um exame o mais abrangente possível.

De um modo geral os professores acharam-na mais bem feita e com questões mais fáceis que a do ano passado. A prova boa é aquela que diferencia o aluno bom do ruim, e essa foi uma deste tipo. Para o aluno bom não tem tempo ruim.

Todos os professores disseram que foram utilizadas questões tradicionais, muito exploradas em sala de aula. Não havia nada fora do nível esperado dos alunos.

Outro detalhe é que a prova de inglês tem suas perguntas em português, o que facilitou muito a vida do aluno. Foi uma questão de compreensão de vocabulário, mais que de interpretação de texto. Desta forma facilita para os alunos, especialmente os alunos de escola pública que não podem fazer cursos paralelos de idiomas”.