As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nota de treineiros subiu porque ‘piratas’ foram bloqueados, diz Fuvest

Redação

12 Dezembro 2011 | 16h40

* Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

Giovanna, que agora está no 3º ano do ensino médio, já passou duas vezes na Fuvest - Andre Lessa/AE

Foto: André Lessa/AE. Giovanna, do Colégio Bandeirantes, foi treineira ‘pirata’ na Fuvest duas vezes

O sistema de inscrições inagurado este ano bloqueou os ‘treineiros piratas‘ (os candidatos do 1º ou 2º ano do Ensino Médio que se inscrevem como formandos), garante o professor José Coelho Sobrinho, coordenador de comunicação da Fuvest. “Isso trouxe candidatos de bom nível para as vagas de treineiros [reais]“, disse ele.

Na última Fuvest havia 479 “piratas” entre os 10.652 aprovados na primeira chamada, o que exigiu a divulgação de listas mais extensas.

A nota de corte nas três carreiras de treineiros subiu este ano: seis pontos em Humanas e Biológicas (para 50 e 49, respectivamente) e cinco pontos em Exatas (para 52). Nos cursos regulares mais concorridos, o aumento na nota de corte foi menor: três pontos em Medicina e em Engenharia Aeronáutica (São Carlos), e quatro em Ciências Médicas (Ribeirão Preto). A nota de corte de Engenharia Civil (São Carlos), porém, também subiu seis pontos (de 57 para 63).

Leia mais sobre treineiros piratas.