As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

MEC vai notificar no Procon faculdade quem tem curso sobre cambista

Carolina Stanisci

16 Março 2011 | 18h13

Talvez nunca ninguém tenha pensado em fazer um doutorado em subjetividade ou em estudar a história dos cambistas. Mas uma escola intitulada “Faculdade Internacional de Cursos Livres”, com sede na cidade de Ituiutaba, em Minas Gerais, pensou que cursos como esse podem ter público e os anuncia em seu site.

Da Produção de queijos artesanais, passando pelos cursos Como passar no vestibular, História do crack e Psicologia do eu, tem de um tudo na instituição.

No próprio site, é possível ser informado sobre os módulos investigados nos cursos. No de cambista, por exemplo, no módulo I, fala-se sobre a troca de moedas, o bilheteiro e outros temas. No segundo módulo, é abordada a atuação do “profissional” em frente às portas de estádios, bares, ruas.

Ao ligar para a instituição, a reportagem ouve que o curso é sobre a história dos cambistas; porém, não é possível exercer a atividade, que é ilegal.

Cursos livres não precisam de regulamentação do Ministério da Educação. E o reitor da Faculdade Internacional de Cursos Livres, o dr. Omar, explica neste vídeo no Youtube.

Segundo o MEC, apesar disso tudo, a instituição será notificada para retirar o nome de faculdade de seu nome, bem como parar de anunciar cursos de pós-graduação, como mestrados e doutorados. Segundo o Ministério da Educação, isso pode confundir os estudantes. Além disso, o órgão vai encaminhar um comunicado para o Procon sobre a instituição.

Mais conteúdo sobre:

cursoMECProcon