As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mackenzie faz prova ‘sem emoções’, diz Anglo

Redação Estadão.edu

16 Junho 2012 | 20h01

O Anglo avaliou a prova do vestibular de inverno do Mackenzie, aplicada neste sábado, como “sem emoções”. “A banca tem um princípio, que eu acho muito bom, de avaliar basicamente o domínio do aluno dos principais conteúdos do ensino médio”, disse o coordenador do cursinho, Luis Ricardo Arruda.

Para ele, o exame trouxe questões clássicas, bem elaboradas, com enunciados curtos, que varreram toda a programação. O professor destacou ainda a maior quantidade de textos e imagens em relação a vestibulares anteriores.

Arruda, no entanto, apontou uma “imprecisão” na questão 53, de história. O teste era sobre a influência de Simon Bolívar na América Latina e o estudante tinha de assinalar quais das três afirmações estavam corretas. O item 2 dizia:

“Dando continuação à cruzada de Bolívar contra a dominação estrangeira, o discurso de tais líderes locais é voltado contra a dominação imperialista, transmitindo a ideia de que tais governos estão se orientando para a adoção de um novo tipo de socialismo. No entanto, em cada um desses países, o domínio do capital permanece intacto.”

O coordenador lembra que houve nacionalizações de companhias na Venezuela, na Bolívia e na Argentina. “Então o domínio do capital não permanece intacto, ele foi arranhado.”

Sobre a prova de redação, Arruda elogiou a escolha do tema. Os candidatos deveriam escrever uma dissertação baseada na ação do Ministério Público Federal para tirar de circulação o dicionário Houaiss. A publicação conteria, em uma das acepções da palavra cigano, expressões “pejorativas e preconceituosas” e praticaria racismo.

“É um tema atual, controverso e fala da língua portuguesa. Foi bem adequado. Os alunos bem informados não tiveram dificuldade em se posicionar”, afirmou.

Os interessados podem conferir a resolução comentada feita por professores do Anglo neste link.

Veja também:

Confira o gabarito do vestibular do Mackenzie