As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Letras-USP vota contra a greve, mas professores se previnem

Redação

22 Novembro 2011 | 16h54

Pela segunda vez seguida em menos de uma semana, uma assembleia na Faculdade de Letras da USP votou contra a greve. Por 126 votos a 106, alunos reunidos no começo da tarde desta terça-feira votaram pela “não-continuidade” da greve de estudantes. Mas ainda falta contar os votos dos estudantes do período noturno.

Mesmo com essas votações, alguns professores já se preveniram contra uma possível greve. Uns substituíram a prova final por um trabalho, e outros anunciaram que os alunos poderão entregar as tarefas por e-mail. As medidas são uma precaução contra possíveis piquetes e demonstrações futuras.

No dia 10 de novembro, uma manifestação que bloqueava a entrada da Letras foi rompida por estudantes que pediam aula. O episódio foi registrado em vídeo. Dois dias antes, manifestantes bloquearam as duas entradas do prédio e não houve nenhuma aula.

Mais conteúdo sobre:

greveletrasuspgreveletrasusp