As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fuvest exigiu muito conteúdo, avalia Oficina do Estudante

Redação

10 Janeiro 2012 | 20h06

* Por José Roberto Gomes, especial para o Estadão.edu

Para a Oficina do Estudante, a prova do último dia da Fuvest exigiu do vestibulando muito conhecimento. “Não há nenhuma questão que o candidato respondesse com base apenas na interpretação. Ele precisava de conteúdo”, avalia o diretor pedagógico do cursinho, Célio Tafinato.

Para Tafinato, cada disciplina contemplou bem os variados temas exigidos, com exceção de história. “Não há nenhuma pergunta sobre o Brasil República.” Ele ainda mencionou que o vestibulando deve ter se confundido com o erro no enunciado de matemática (Questão 4), que trazia a figura de um pentaedro, mas mencionava um tetaedro.

Segundo ele, a prova ficou longe de ser interdisciplinar e deve ter sido bem mais “apertada” para o candidato. “Ontem, como todo mundo fez sobre todas as disciplinas, foi mais fácil.”

Hoje, a Fuvest aplicou provas específicas de matemática, física, química, biologia, história e geografia.