As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Física foi difícil, História foi fácil e interdisciplinares sumiram, diz Etapa

Redação

27 Novembro 2011 | 20h05

* Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

O coordenador do cursinho Etapa, Edmilson Motta, consultou os professores e afirma que a prova de física foi a mais difícil da Fuvest este ano, a de história a mais fácil, e as interdisciplinares praticamente sumiram.

“Os alunos devem reclamar bastante da prova de física”, disse. “A prova está com uma cara antiga, de meados dos anos 90. Nessa época não se contextualizava tanto nem havia mistura com outras disciplinas. Essa prova de física tem uma preocupação com conceitos, mas de forma mais elaborada. Até mesmo a questão da geladeira, apesar da cara moderna, exige mais que o normal”.

Já o professor Rogério Forastieri, que fez todas as provas da Fuvest, disse que foi “a prova de história mais facil da história da Fuvest”. Numa distribuição muito pouco usual, cobrou 7 questões de Brasil e 1 de pré-história.

As questões interdisciplinares praticamente desapareceram. “Mesmo na questão de Floresta Amazônica na parte de geografia”, diz Edmilson, ” a geografia é só um tempero – na verdade, é uma questão de biologia”.

O coordenador vê um problema na questão V-62, de matemática: a premissa é um polígono convexo de 6 lados, com um ângulo de 180 graus. “Não dá para esse polígono ter 6 lados nem ser convexo”, lembra. “O candidato mais cuidadoso ficou incomodado com essa questão; o menos CDF fez sem perceber. Mas há uma resposta”.