As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estudantes culpam CPTM por atraso

Redação

08 Janeiro 2012 | 13h35

* Por Lorena Amazonas, especial para o Estadão.edu

SÃO PAULO – Três pessoas chegaram atrasadas ao câmpus da Uninove na Barra Funda, zona oeste, onde fariam hoje a primeira prova da segunda fase da Fuvest. Muito nervosas, elas reclamaram da demora dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Tawanna Moreira dos Santos, de 18 anos, até tentou pegar o trem em Franco da Rocha, Grande São Paulo, mas havia alertas sonoros de que a linha Rubi estava em manutenção. A aluna, que não quis dizer para qual curso estava concorrendo, pediu carona a uma amiga, só que chegou dois minutos atrasada e não pode entrar.

O funcionário público Rodrigo da Silva Esperança, de 26, arrependeu-se de ter esperado o trem em Franco da Rocha. Candidato a uma vaga em Letras, ele disse que chegou à plataforma às 12h20 e a composição demorou uma hora para passar. O trajeto, que leva no máximo 40 minutos, foi de uma hora. “Fiquei com raiva por ter perdido a prova por causa de condução. Se soubesse que demoraria tanto, viria de moto.”

Outra estudante, que prestaria para Enfermagem, disse que a viagem de Osasco até a Barra Funda pela linha Diamante levou 45 minutos, quando normalmente dura 15 minutos. “O trem veio muito devagar, parando a todo momento”, reclamou a aluna, que preferiu não se identificar.

‘Maior intervalo’

A CPTM informou, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que já havia alertado sobre as obras que afetariam a circulação de trens neste fim de semana. Na quinta-feira, 5, a companhia divulgou um comunicado em seu site avisando sobre eventuais problemas.

De acordo com a nota, a Linha 7-Rubi (Luz-Jundiaí) passaria por obras “entre as estações Vila Clarice e Jaraguá, gerando maior intervalo entre as composições” das 22h de sexta-feira, 6, até o fim da operação comercial, neste domingo, 8.

Já na Linha 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi), os trabalhos estão sendo feitos entre as Estações Domingos de Moraes e Presidente Altino desde as 19h de ontem. “Os trens circularão com maior intervalo”, completa o comunicado.

* Atualizada às 14h para incluir informações da CPTM e a história do estudante Rodrigo

Mais conteúdo sobre:

fuvestvestibularfuvestvestibular