As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em Campinas, mães demonstram mais nervosismo que vestibulandos

Redação

10 Janeiro 2011 | 13h35

O segundo dia de provas da segunda fase do vestibular da Fuvest começou tranquilo no Colégio Sagrado Coração de Jesus, uma das três escolas nas quais o exame está sendo aplicado em Campinas, no interior de São Paulo, nesta segunda-feira, 10.

Algumas mães demonstravam mais nervosismo do que os filhos vestibulandos. “Minha filha deixou o documento na sala de prova ontem (domingo) e não sabíamos se ela conseguiria encontrar. Trouxemos o passaporte sem a certeza se ela poderá fazer a prova”, afirmou a professora Sirlei Aparecida Reis Maria.  Sua filha Mariana concorre a uma vaga no curso de Relações Internacionais. Ela tinha uma rotina de 12 horas de estudo por dia e passou para a segunda fase da Unicamp e  da Fuvest. “Ela se dedicou muito e seria uma pena não poder fazer a prova. Meu coração está disparando”, disse a mãe.

Segundo a coordenação do vestibular, 877 alunos fariam a prova no Colégio Sagrado Coração de Jesus. A estudante Pamela Miyamoto, de 17 anos, concorre a uma vaga no curso de Arquitetura e esperava tranquila, embora tenha dito acreditar que terá mais dificuldades para fazer a prova nesta segunda-feira. “Ontem foi português, tenho mais facilidade.” disse.

A governanta Sonia Roversi e sua filha Juliana de Oliveira Roversi, de 24 anos, deixaram o colégio ansiosas pouco antes do fechamento dos portões, às 13h01. Elas esperam um bom desempenho da estudante Caroline de Oliveira Roversi, de 19 anos, filha de Sonia que presta vestibular para Medicina. “Ela é dedicada e tínhamos até de falar para ela parar um pouco de estudar. Mesmo assim, meu coração está apertado”.

(Tatiana Favaro, de Campinas)

Mais conteúdo sobre:

campinasfuvestmãesvestibulandos