As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

E nem aconteceu, e nem deu certo

Redação

01 Outubro 2009 | 10h29

Por Leandro Carabet, aluno Aluno do cursinho do Objetivo, escreve às terças-feiras no Rotina do Vestibulando e hoje deu uma contribuição extra para o blog do Estadão.edu

“Apesar de hoje não ser meu dia de escrever, diante do acontecido, não poderia deixar de expressar minha opinião.

Desde o começo o novo Enem mostrou para o que veio: bagunçar o ritmo dos estudantes do Brasil.

Muitas escolas, para acompanhar as mudanças tiveram que alterar suas programações. Depois os estudantes começaram a fazer simulados no esquema de 200 questões em três períodos de 2h, o que também foi alterado! Após isso, o Inep lançou 40 questões com o estilo da nova prova, sendo que a primeira de Ciências da Natureza havia uma imprecisão gravíssima na figura e a primeira de Linguagens e Códigos não tinha alternativa correta. E agora veio a notícia da suspensão da prova!

Enfim, o Enem quer cobrar 21 competências dos estudantes do Brasil, mas demonstrou não possuir nenhuma para fazer esse tipo de avaliação. Talvez isso aconteceu porque os funcionários do ministro esqueceram de decorar os endereços certos para a entrega das provas e isso foi cair em mãos erradas (para que decorar?!).

Como sugestão ao Inep que levará só mais 45 dias para fazer a prova, dou uma sugestão ao tema de redação: que tal corrupção? Pois exemplos não faltarão!”