As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Candidatos entram e a sujeira fica

Redação

27 Novembro 2011 | 17h00

* Por Rose Mary de Souza, especial para o Estadão.edu

CAMPINAS – Após a entrada dos candidatos da Fuvest para as salas de prova, às 13 horas, foi deixado para trás uma enorme quantidade de lixo. Muito lixo foi jogado ao chão, apesar da instalação de algumas lixeiras no corredor de acesso ao prédio da Unip e no próprio bairro do Swift, em Campinas.

Propagandas de cursinho, apostilas, réguas, lápis, caneta, palitos de sorvete e garrafas d’água formavam o acúmulo de lixo pelas calçadas e vias laterais.

Antes disso, quando o candidato acessava a via que dá acesso a Unip, um batalhão de divulgadores de cursinhos distribuíu todo tipo de brinde. Além de comestíveis como maçã e sorvete, duas empresas concorrentes ofereciam canetas esferográficas presas a um material impresso de propaganda. Outra, por sua vez, distribuía camisetas dentro de sacos de plásticos preso a um folha de papel.

Na opinião do motorista José Agripino de Alcântara, 52 anos, poucos candidatos costumam guardar as propagandas. “Eles estão aqui já pensando em dar adeus ao cursinho e entrar em outra fase da vida”, ponderou. O motorista acha também que esse não é um motivo justificável para os objetos serem descartados de modo incorreto. “Bastava apenas dizer que não quer receber o papel ao invés de pegar e depois jogar no chão”, ressaltou.