As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Candidatos de Sorocaba opinam sobre prova da Fuvest

Redação

09 Janeiro 2011 | 18h36

Candidatos de Sorocaba, a 92 km de São Paulo, consideraram ‘complicada’ a primeira prova da segunda fase do processo seletivo da Fuvest. O tema da redação, “O altruísmo e o pensamento a longo prazo ainda têm espaço no mundo contemporâneo?”, foi avaliado como subjetivo e muito amplo. “Não é um tema muito frequente e deu para elaborar um bom texto, mas o tempo acabou ficando curto”, reclamou Carlos Eduardo Cortez Cruz de Barros, 18 anos, que tenta vaga em gestão ambiental na Escola Superior Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo. As questões que exigiam interpretação de texto estavam bem elaboradas, segundo ele. Barros permaneceu em classe até as 17h12, o tempo máximo permitido.

O estudante Cássio Yugo Abuno, de 18 anos, que busca vaga em arquitetura, também considerou o tempo curto em razão da complexidade da prova. “O tema da redação foi mais fácil que o do ano passado, mas o conteúdo da prova de português estava mais difícil.” Ele deixou uma questão em branco. O candidato Rafael Mariotini, 18 anos, concorrente ao curso de engenharia da computação, acha que fez uma redação “decente”. Ele considerou fáceis as perguntas sobre literatura, mas teve dificuldade com a interpretação de textos. O estudante também fez a última prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas considerou o vestibular da Fuvest mais difícil. “Não dá nem para comparar.” Em Sorocaba, o exame foi realizado sem incidentes.

(José Maria Tomazela, de Sorocaba)

Mais conteúdo sobre:

candidatosfuvestopinamSorocaba