As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Desempenho na 1ª fase da Fuvest foi ‘crucial’, diz calouro

Redação

03 Fevereiro 2012 | 16h43

sexta_caiocesar_600.jpg

Depois de um ano de cursinho, o estudante Caio César Godinho, de 19 anos, comemora nesta sexta-feira, 3, a aprovação no vestibular da Fuvest. Ele passou para sua primeira opção de carreira, Direito (matutino) na tradicional faculdade do Largo São Francisco, no centro da capital. O segredo do sucesso? Uma combinação de três fatores: foco na preparação, aulas particulares de redação e experiência.

Entre abril e agosto do ano passado, Caio foi um dos blogueiros convidados do Rotina de Estudante, do Estadão.edu.

Segundo o calouro, o fato de ter prestado o vestibular pela segunda vez garantiu que ele dominasse melhor a estrutura das provas e, com isso, o nervosismo. “No ano passado (vestibular 2011), a tensão na primeira fase foi insuportável. Desta vez fiquei mais tranquilo”, conta Caio. A calma, aliada ao preparo, levou o estudante a acertar 72 das 89 questões válidas da primeira etapa do processo seletivo – a nota de corte foi 59.

Como a nota da fase objetiva voltou a valer na pontuação final do candidato, Caio acredita que seu desempenho nos testes foi “crucial” para a aprovação.

Na segunda etapa, discursiva, o estudante conta ter feito uma redação cujo ponto forte foi a intertextualidade. “Defendi a participação política, claro. Como conhecia a obra do (Mario Sergio) Cortella do (Zygmunt) Bauman, usados nos textos de referência, consegui argumentar com mais propriedade.”

Caio afirma que escolheu Direito após conhecer a grade do curso e pesquisar sobre o dia a dia da profissão. “Fiquei em dúvida, porque sempre gostei muito de Exatas. Mas com o passar do ensino médio, Direito me atraiu mais, apesar de nós precisarmos de pontes”, diz. Ele cogitou prestar para Engenharia.

Segundo o estudante, desde o fim da segunda fase ele “desencanou”. Ainda mais porque foi aprovado na PUC-SP, onde chegou a fazer matrícula. Agora que garantiu vaga na USP, vai pedir extorno de parte do valor pago à PUC e curtir as férias. “Dá para fazer uma viagem.”

Mais conteúdo sobre:

fuvestvestibularfuvestvestibular