As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Ato fúnebre’ na USP discutirá homofobia

Redação Estadão.edu

28 Outubro 2010 | 14h42

Alunos da USP vão realizar um ato na quinta-feira, 4 de novembro, com o objetivo de denunciar casos de agressão a gays, lésbicas e transexuais, como o ocorrido na sexta-feira, 22, em que um estudante da Biologia foi xingado e apanhou de três rapazes porque estava abraçado a seu namorado em uma festa da Associação Atlética da Escola de Comunicação e Artes (ECA).

Leia também:

Casal gay é agredido em festa da USP

A manifestação “Ato fúnebre – Contando as nossas mortes” está marcada para ocorrer entre as 11h e 14h e das 17h40 às 19h45 no bandejão central do Conjunto Residencial da USP (Crusp).

“Aproveitando a semana do Dia de Finados, queremos comunicar à comunidade uspiana casos de violência extrema que tiraram a vida de gays, lésbicas e transexuais por conta de sua orientação sexual e identidade de gênero”, diz comunicado sobre o ato.

Segundo o doutorando em Literatura Brasileira Dário Neto, integrante do Prisma, grupo de discussão de gênero ligado ao DCE da USP e um dos apoiadores do ato, a manifestação consistirá em uma intervenção artística para reivindicar a aprovação do Projeto de Lei 122/2006, em tramitação na Câmara dos Deputados, que visa a coibir a discriminação de gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.

Mais conteúdo sobre:

crusphomofobiamanifestaçãousp