Até as Olimpíadas de 2016 já têm as datas definidas…
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Até as Olimpíadas de 2016 já têm as datas definidas…

Redação

06 Outubro 2009 | 07h08

“Ainda faltam 7 anos para a realização das Olimpíadas e o local e a data para sua realização já foram claramente definidos. Agora, quanto ao Novo Enem, que obrigatoriamente tem que acontecer entre outubro e novembro para a nota ser contabilizada na prova dos grandes vestibulares, permanece ainda indefinido quanto à data das provas!

O exame tem que acontecer o quanto antes, mas o Inep fixou ainda um prazo de 45 dias para a sua realização, o que poderá chocar com as datas da Unicamp e da Fuvest.

Já foi sugerida até a instituição de um “feriado estudantil” no meio da semana para a ocorrência do “Novo” Novo Enem – o problema é que nessa semana estaremos em época de revisão para a Fuvest e uma prova de 2 dias e 5h de realização cada uma, além de nos fazer perder dois dias de aula da necessária revisão, proporcionará um desgaste muito grande em nós vestibulandos, justo na semana em que deveríamos estar mais descansados!


Se só para a prova ser impressa e distribuída levará 45 dias, muito provavelmente em 30 dias será impossível obter os seus resultados para dar tempo de a sua nota ser incorporada na Unifesp e na UFSCar, que usam o Enem como 1ª fase!

Mas, mesmo assim, o Ministério da Educação ainda continua estudando uma nova data e postergando a sua divulgação! Vai ver que até os dias do ano e da semana eles não se preocuparam em “decorar”, obedecendo o ministro e estão esperando o Inep elaborar e imprimir um texto do qual extrairão as informações sobre como e quando fazer a nova prova. O TRI, com certeza, classificaria essa grande questão de como fazer o novo exame como questão dificílima, impossível, inviável (e olha que eles nem têm só 3 minutos para resolvê-la como a gente!).

Então, faço minhas as palavras dos estudantes cariocas que foram protestar na frente do Ministério da Educação: “Cobaia?! Eu não!”.”