As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Alunos das zonas Leste e Norte fazem prova na Vila Mariana

Redação Estadão.edu

03 Novembro 2012 | 11h52

*Por Paulo Saldaña, de O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – Apesar de ser na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo, os candidatos da UniPaulistana tiveram que sair bem cedo de casa. Praticamente todos os inscritos que vão fazer a prova neste local são da Zona Leste, de bairros como Itaim Paulista e Vila Carrão, ou da zona Norte. A estudante Naiara Gonsalez, de 17 anos, saiu de sua casa no Jardim Santa Terezinha, na zona leste, antes das 10h da manhã. “Sorte que o metrô estava vazio”, diz a estudante, que pretende uma vaga em Medicina em alguma universidade federal. “Trouxe chocolate e água para não deixar o cansaço vencer”.

O vestibulando Matheus Brunetti, de 17 anos, também se adiantou e saiu cedo para a prova. Ele, que pretende cursar Engenharia, também lamenta não fazer o Enem perto de casa, mas está confiante em seu desempenho. “O Enem é uma prova diferente. É boa porque tem textos que não exigem apenas um conteúdo isolado”, diz ele, estudante da Escola Técnica Estadual de São Paulo (Etesp), uma das instituições públicas mais bem colocadas no ranking do Exame.
 
O objetivo da vestibulanda Paula Cristina, de 20 anos, é uma bolsa no ProUni. É a segunda vez que ela faz o Enem. “Fui bolsista do ProUni no Mackenzie em Publicidade e Propaganda, mas não gostei do curso. Agora pretendo cursar Design Gráfico”, diz ela, que após abandonar a faculdade, fez cursinho durante os últimos 6 meses.
 
Na UniPaulistana, alunos formam fila à espera do início das provas. O clima é tranquilo e parte dos estudantes aproveitam o tempo livre para descansar e comprar canetas esferográficas de cor preta.