As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aluno diz estar armado para evitar briga na USP

Redação

18 Novembro 2011 | 18h30

* Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

Uma briga na USP foi interrompida por um blefe na noite de quarta-feira, 16. Ocorria uma assembleia de alunos na USP Leste, da qual participavam tanto os de esquerda quanto membros da chapa Reação, incluindo seu secretário-geral, Rodrigo de Souza Neves, de 24 anos, aluno de Gestão de Políticas Públicas.

Um outro aluno da Reação filmava a assembleia. Um dos estudantes que invadiu o prédio da Reitoria protestou, dizendo que a reunião não poderia ser filmada e que o câmera deveria entregar o cartão de memória à assembleia. Com receio de que isso acontecesse, Rodrigo pegou o cartão de memória da câmera do colega, escondeu-o no sapato e tentou deixar o local.

Nesse momento, segundo Rodrigo, um estudante disse que ele não sairia dali enquanto não entregasse o cartão.

Várias testemunhas, inclusive estudantes da esquerda, concordam no que ocorreu em seguida: Rodrigo foi barrado na saída. “Haviam uns cinco ou seis na minha frente e outros tantos ao redor”, conta ele.

Ele diz que foi empurrado por um dos alunos e outro tentou passar a mão em seu bolso, onde guarda o celular.

Para se defender, Rodrigo gritou para que saíssem da sua frente, disse que estava armado e que não queria violência. Com isso, o grupo abriu caminho para ele passar. “O motivo para fazer isso foi que me senti em risco”, conta o estudante.

O próprio Rodrigo pediu para a polícia revistá-lo e também o seu carro logo depois. Não havia nenhuma arma.

Leia também:

Assembleia da USP decide adiar eleições para DCE e manter greve

‘Estão criando uma guerra civil na USP’, diz aluna