As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aluno confunde local de prova e perde vestibular da Fuvest

Redação

06 Janeiro 2013 | 19h21

* Por Cristiane Nascimento, Especial para o Estadão.edu

SÃO PAULO – O estudante fluminense Reinaldo Machado, de 17 anos, perdeu o vestibular da Fuvest por 30 minutos. Ele confundiu o local de prova e só chegou às 13h30 deste domingo, 6, ao câmpus da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) na Vila Leopoldina, zona oeste da capital. Antes, Reinaldo tinha ido à UMC de Mogi, mas não encontrou seu nome na lista dos candidatos que fariam o exame naquele câmpus.

Ao encontrar os portões fechados, o jovem ficou desesperado. Pediu aos funcionários da Fuvest que liberassem sua entrada, mas não obteve sucesso. Depois de chorar copiosamente por 10 minutos, Reinaldo contou aos jornalistas que foi ontem à UMC de Mogi, mas não pôde ver a lista de candidatos porque o papel estava fixado dentro do prédio e ele não tinha acesso. Ele disse que mostrou seu cartão de confirmação de inscrição a funcionários da UMC e eles informaram ao estudante que ele faria a prova ali mesmo, apesar do papel trazer um endereço da capital.

Fuvest2013_SegundaFase_SaoPaulo_JBNetoAE_06012013_2_atrasado_620.jpg

Hoje Reinaldo acordou cedo e saiu às 9h30 do albergue em que está hospedado, na Avenida Brigadeiro Faria Lima. Chegou a Mogi por volta de 11h30. Quando entrou no prédio, não viu seu nome entre os candidatos. Foi informado então de que faria as provas no câmpus da capital. “Vim correndo desesperado porque sabia que eram duas horas de deslocamento e eu não conheço a cidade”, afirmou o candidato de Arquitetura na FAU.

O esforço foi em vão. Reinaldo diz que entrará com um recurso para tentar fazer as provas deste domingo, porque não desistiu de responder aos exames de amanhã e terça-feira. Segundo a Fuvest, as listas com os nomes dos candidatos alocados na UMC de Mogi foi afixada ontem, às 9h32, do lado de fora do prédio.

‘Derrota é um aprendizado’

Reinaldo afirmou estudar no Instituto Federal Fluminense, de Campos dos Goytacazes, apesar de ter nascido em São Fidélis. “Meu grande sonho era passar na Fuvest. Só de me classificar para a segunda fase já foi uma oportunidade única”, disse. “Ninguém acreditava que eu chegaria até aqui, só minha família. Todo mundo dizia para eu fazer uma faculdade na região mesmo. Mas eu queria a USP, que é a melhor.”

Reinaldo disse que começou a trabalhar no meio do ano passado para juntar dinheiro e conseguir se hospedar em São Paulo durante as provas da Fuvest. Frustrado, ele afirmou que, agora, pretende entrar em uma “boa universidade” com a nota do Enem. “Mas meu sonho mesmo era entrar na USP. Se por acaso eu não conseguir desta vez, é porque ainda não era a hora.”